1º de Fevereiro de 2019

3ª SEMANA COMUM

(verde – ofício do dia)

Cantai ao Senhor um canto novo, cantai ao Senhor, ó terra inteira; esplendor, majestade e beleza brilham no seu templo santo (Sl 95,1.6).

A Igreja celebra o sacrifício de Cristo em solidariedade com a humanidade sofredora. Deixemos a semente da Palavra de Deus penetrar nosso coração, a fim de crescermos no compromisso com o reino do céu.

Primeira Leitura: Hebreus 10,32-39

Leitura da carta aos Hebreus – Irmãos, 32lembrai-vos dos primeiros dias, quando, apenas iluminados, suportastes longas e dolorosas lutas. 33Às vezes, éreis apresentados como espetáculo, debaixo de injúrias e tribulações; outras vezes, vos tornáveis solidários dos que assim eram tratados. 34Com efeito, participastes dos sofrimentos dos prisioneiros e aceitastes com alegria o confisco dos vossos bens, na certeza de possuir uma riqueza melhor e mais durável. 35Não abandoneis, pois, a vossa coragem, que merece grande recompensa. 36De fato, precisais de perseverança para cumprir a vontade de Deus e alcançar o que ele prometeu. 37Porque ainda “bem pouco tempo, e aquele que deve vir, virá e não tardará. 38O meu justo viverá por causa de sua fidelidade, mas, se esmorecer, não encontrarei mais satisfação nele”. 39Nós não somos desertores, para a perdição. Somos homens da fé, para a salvação da alma. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 36(37)

A salvação de quem é justo vem de Deus!

  1. Confia no Senhor e faze o bem, / e sobre a terra habitarás em segurança. / Coloca no Senhor tua alegria, / e ele dará o que pedir teu coração. – R.
  2. Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; / confia nele, e com certeza ele agirá. / Fará brilhar tua inocência como a luz / e o teu direito como o sol do meio-dia. – R.
  3. É o Senhor quem firma os passos dos mortais / e dirige o caminhar dos que lhe agradam; / mesmo se caem, não irão ficar prostrados, / pois é o Senhor quem os sustenta pela mão. – R.
  4. A salvação dos piedosos vem de Deus; / ele os protege nos momentos de aflição. / O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, † defende-os e protege-os contra os ímpios, / e os guarda porque nele confiaram. – R.
Evangelho: Marcos 4,26-34

Aleluia, aleluia, aleluia.

Graças te dou, ó Pai, / Senhor do céu e da terra, / pois revelaste os mistérios do teu reino aos pequeninos, / escondendo-os aos doutores! (Mt 11,25) – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão: “O reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. 27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece. 28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”. 30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O reino de Deus é como um grão de mostarda, que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”. 33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo. – Palavra da salvação.

Reflexão:

A primeira parábola compara o Reino de Deus com o desenvolvimento escondido e misterioso da semente. Quem não se encanta com uma delicada semente que, introduzida na terra, lentamente vai se transformando em árvore robusta e alta? A semente traz em si esperança de vida. O Reino de Deus muitas vezes parece estar amortecido, sem vitalidade, sem brilho. Mas está em gestação, enfrentando desafios, oposições. Um dia triunfará. A segunda parábola compara o Reino de Deus com uma semente minúscula, quase imperceptível. Um dia se tornará árvore frondosa. O Reino tem em si promessa de estender-se mundo afora e oferecer acolhida a toda pessoa que busca liberdade (as aves do céu). Se soubermos entregar-nos ao projeto de Deus, ficaremos maravilhados ao ver como nossa vida poderá tornar-se fecunda!

(Dia a dia com o Evangelho 2019 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)

Fonte: https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/1-sexta-feira#.XFOLDlxKhPY

compartilhar

Postagens recomendadas