9 de Fevereiro de 2020

DOMINGO – 5º DO TEMPO COMUM (verde, glória, creio – 1ª semana do saltério)

Entrai, inclinai-vos e prostrai-vos: adoremos o Senhor que nos criou, pois ele é o nosso Deus (Sl 94,6s).

Celebramos a Cristo crucificado e ressuscitado, fundamento da nossa fé e do nosso testemunho. A liturgia nos convida a renovar o compromisso de sermos sal e luz, pessoas que conferem gosto e sentido à vida. Louvemos ao Pai pelo seu amor, manifestado em toda ação que expulsa do mundo as trevas da opressão e da injustiça.

Primeira Leitura: Isaías 58,7-10

Leitura do livro do profeta Isaías – Assim diz o Senhor: 7“Reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o e não desprezes a tua carne. 8Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá. 9Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro e ele dirá: “Eis-me aqui”. Se destruíres teus instrumentos de opressão e deixares os hábitos autoritários e a linguagem maldosa; 10se acolheres de coração aberto o indigente e prestares todo o socorro ao necessitado, nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio-dia”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 111(112)

Uma luz brilha nas trevas para o justo, / permanece para sempre o bem que fez.

  1. Ele é correto, generoso e compassivo, / como luz brilha nas trevas para os justos. / Feliz o homem caridoso e prestativo, / que resolve seus negócios com justiça. – R.
  2. Porque jamais vacilará o homem reto, / sua lembrança permanece eternamente! / Ele não teme receber notícias más: / confiando em Deus, seu coração está seguro. – R.
  3. Seu coração está tranquilo e nada teme. / Ele reparte com os pobres os seus bens, / permanece para sempre o bem que fez / e crescerão a sua glória e seu poder. – R.

Segunda Leitura: 1 Coríntios 2,1-5

Leitura da primeira carta de são Paulo aos Coríntios – 1Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. 2Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este crucificado. 3Aliás, eu estive junto de vós com fraqueza e receio, e muito tremor. 4Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, 5para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus, e não na sabedoria dos homens. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Mateus 5,13-16

Aleluia, aleluia, aleluia.

Pois eu sou a luz do mundo, quem nos diz é o Senhor; / e vai ter a luz da vida quem se faz meu seguidor (Jo 8,12). – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 13“Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens. 14Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. 15Ninguém acende uma lâmpada e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim num candeeiro, onde brilha para todos os que estão na casa. 16Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O texto é precedido das bem-aventuranças e dá continuidade ao Sermão da Montanha. Todos conhecemos o valor e a importância do sal e da luz. O sal dá sabor ao alimento e o preserva, e a luz ilumina a vida. Jesus compara seus seguidores a esses dois elementos. O Mestre atribui a seus discípulos grande responsabilidade e enorme desafio: ser sal da terra e luz do mundo, sem pretensão de grandeza ou status. No Antigo Testamento, o sal era visto como sinal que preservava a inviolabilidade da aliança; portanto, era símbolo de fidelidade, compromisso e perseverança. Assim, o cristão deve ser aquela pessoa que é fiel ao projeto de Jesus e procura mantê-lo sempre vivo na sociedade, preservando-o do desvio. O sal compromete Deus e a comunidade numa causa comum: a justiça do Reino. O cristão é luz enquanto segue Jesus, luz do mundo. O discípulo brilha na sociedade com suas boas obras; não para se vangloriar, mas para que as pessoas louvem o Pai. Tudo isso é possível, vivendo as bem-aventuranças.

Oração
Ó Jesus, luz que ilumina todo ser humano, dá-nos a força para sair do esconderijo, a fim de mostrar ao mundo as obras que realizas em nós. A luz que habita nosso ser se expanda por toda a parte; para a glória de Deus Pai. Amém.

paulus.com.br

compartilhar

Postagens recomendadas