Liturgia do Mês de Novembro

NOVEMBRO é mês dedicado às almas do Purgatório. Final do Ano Litúrgico, com a Festa de Cristo – Rei do Universo

Fim dos tempos– A liturgia de novembro, dentro da particularidade das últimas celebrações do Ano Litúrgico, fala de fim de todas as coisas, de fé e de esperança.
A realidade da morte – A única certeza que temos na vida, como se costuma dizer, é a morte como uma realidade inquestionável. Todos iremos morrer um dia. Para muitos, trata-se de uma realidade ameaçadora; possivelmente, todos iremos sentir algum desconforto ou medo quando estivermos cara a cara com a morte. Para suportar a ameaça da morte, diz a liturgia de novembro, é preciso cultivar a fé e a esperança.
Santidade divina para a vida humana – Uma verdade da nossa fé que nos traz grande alegria, porque somos destinados a participar da santidade divina. A santidade divina manifestada na vida humana é celebrada com alegria e com muita festa porque somos destinados a participar da vida divina em modo pleno (Todos os Santos).
Ação de graças– Solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo. Louvor e ação de graças pelo ano litúrgico que está terminando. Louvor e ação de graças pela alegria espiritual de contemplar a realeza de Jesus Cristo a partir da sua Cruz que é, ao mesmo tempo, trono e fonte da santidade divina para a vida humana.

liturgia.pro.br

compartilhar