O Padroeiro


Festa de São João

A primeira festa de São João aconteceu na capela São João Batista, no ano seguinte à sua inauguração, em 24 de junho de 1908. Tradicional, foi criada por causa da devoção ao santo do primeiro morador da cidade, o balseiro Basílio Correa de Negredo.

A partir desta data, todos os anos, os fiéis celebram a festa do padroeiro, com festa religiosa e festejos populares.

Em 1950, aconteceu a maior festa de São João Batista de todas as antecedentes. O povo queria ver construído o Santuário de Maria Auxiliadora e o dinheiro arrecadado com a festa, teve esta finalidade.

No final, foram contabilizados os resultados rendosos que só foram possíveis graças à cooperação admirável do povo, muito animado, ao lado do padre Victor Vicenzi.

No ano de 1958, comemorou-se o cinquentenário da Festa de São João, com grande alegria pela presença do padre Estanislau Schaette, já idoso, que participou da primeira festa de São João, em 1908, quando apenas algumas famílias moravam em Rio do Sul.

Atualmente, algumas atrações foram perdidas ao longo dos anos como dança da quadrilha, casamento caipira, roda da fortuna entre outras.

Suas principais atrações são shows artísticos, comidas típicas e novenas. A festa atrai muitos visitantes para a cidade que, em 2011, ganhou São João Batista como padroeiro.



Na narração do Evangelho Segundo São Lucas

João Batista era filho do sacerdote Zacarias e Isabel (ou Elizabete), prima de Nossa Senhora, mãe de Jesus Cristo. Foi profeta e é considerado como o “precursor” do prometido Messias.

Batizou muitos judeus, incluindo Jesus Cristo, no rio Jordão, e introduziu o batismo de gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adotados pelo cristianismo.

O santo é padroeiro da catedral desde os primórdios, quando da própria fundação de Rio do Sul, dada a devoção de seu fundador para com o santo. Em 2011 ele se tornou também o padroeiro da cidade, uma conquista fruto da 105ª Festa de São João.